CÓDIGO DE CONDUTA CRISTÃ – UM TORNIQUETE MISSIONÁRIO

Torniquete é aquele instrumento usado em cirurgias para reduzir ou impedir o fluxo sanguíneo em determinada região do corpo. Pois é o que está sendo elaborado pelo Concílio Mundial de Igrejas, no sentido de restringir os métodos de evangelismo e conversões ao Cristianismo. O que, de fato, se pretende com o Código, é reduzir o êxodo da Igreja Católica para outros grupos cristãos.

Com todo o respeito e amor que temos pelos católicos, compreendemos a urgente necessidade de deter esse êxodo de seus fiéis. Uma forma de detê-lo é criando normas impeditivas às demais igrejas cristãs, que lhes restrinjam os variados métodos operacionais de evangelismo, métodos estes que os católicos chamam ironicamente de proselitismo. O Código de Conduta Cristã Ecumênica está sendo elaborado desde 2006 e espera-se que esteja pronto para ser utilizado já neste ano de 2010.

A visão ecumênica de missões tem levado a Igreja ao ativismo político. Certos grupos cristãos assumiram nova roupagem e algumas lideranças adotaram o princípio de que a libertação política é um dos propósitos da pregação da Igreja, o que está muito distante do evangelho pregado pelos apóstolos. Quando, após a multiplicação dos pães, quiseram fazer de Jesus rei, Ele fugiu da multidão que o buscava. Apesar de alguns grupos evangélicos já haverem aderido ao projeto do Código, e já atuarem como ativistas políticos, é bom que as igrejas estejam atentas aos interesses não cristãos que estão em jogo, principalmente quando o mundo muçulmano investe maciçamente na implantação do Islã em países cristãos. Um dos propósitos do Código é, também, restringir a conduta dos que pregam o evangelho a grupos não cristãos.

Mais de 2 bilhões de seres humanos ainda estão por conhecer as boas novas do evangelho. Em face deste número, que corresponde a um terço da humanidade, a Igreja precisa reconhecer a urgente necessidade de incrementar os métodos mais variados de pregação e conversão ao evangelho.

A missão mais urgente da Igreja é a de pregar o evangelho a toda criatura. Nada deve restringir-lhe a ação, exceto as normas éticas instituídas pelo próprio Jesus, já inseridas na Bíblia. Somente elas devem balizar o comportamento dos que deixaram tudo para pregar liberdade aos cativos espirituais.

Pr Paulo Ferreira
Missão Evangélica Global

Anúncios