Calamidade!

Recebi do Ap. Jorcimar Patrício, que recebeu do Ap. Arcélio Luis:

CARTA ABERTA AOS IRMÃOS E AMIGOS

“Calamidade” é uma palavra pequena para descrever as cenas de
horror que estão a nossa volta. Aliás, não existe palavra no português
que possam descrever de maneira precisa os fatos.

Ver corpos de crianças boiando na água, passando na sua frente
sem nada poder fazer. Ver corpos de crianças sem vida agarrados em
galhos de árvores, ver uma ovelha nova convertida sepultar dezesseis
pessoas de sua família num nó dia (coisa que deixaria Jó
impressionado).

Ver um novo convertido que perdeu toda a família e só ele
escapou perguntando… “Por quê?” (sabendo que não sabemos, e não
temos forças nem “tolice” suficiente pra especular). Ver pessoas
sepultarem seus mortos lá no bairro, porque o estado de putrefação é
avançado. Andar ali e sentir o cheiro da morte….ver empresários que
perderam tudo ficando com 5 reais no bolso e nada mais. Ver o grito de quem acaba de reconhecer no meio da lama
que “aquilo” que está ali é seu pai, sua mãe, seu marido, sua esposa
ou …… seu filho!

Ver nos olhos de quem você ama a dor misturada com a angústia
das informações que não chegam, se dessem conta (em muitos lugares,
até esse momento, ainda não chegou nenhum socorro). Ver o local onde a
pouco tempo atrás cantávamos no evento do “Fruto Fiel” com seis mil
pessoas (Ginásio do Pedrão- veja fotos da colheita onde 200 se
converteram no site http://www.colheita12.com.br), agora repleto de
colchonetes e pessoas chorando!

Sim… eu digo que isso não é calamidade! Isso é alguma
coisa, a cerca da qual não tenho definição. Mas estou aqui socorrendo,
chorando, ajudando, chorando, dando força, chorando, levando
esperança, chorando, ajudando a sorrir, chorando, entrando na lama
chorando, arrecadando água e coisas básicas, chorando, crendo e
chorando!

O clima de tristeza em Teresópolis, Friburgo, Petrópolis,
Silva Jardim, Areal, Sumidouro e São José do Vale do Rio Preto é
absurdo! Mas Vamos nos levantar e reedificar a cidade, começando pela
reconstrução da Fé, da Esperança e do Ânimo desse povo.

O Centro de Teresópolis não foi atingido (diferente de
Friburgo). Quem anda por aqui vê tristeza, helicópteros sobrevoando,
carros em alta velocidade.

Mas a vida continua, porém no interior e em 19 bairros parece que o
mundo acabou. Alguns Bairros foram totalmente cobertos pela lama e
pedras gigantes. Eles foram varridos do mapa, sobrando apenas alguns
poucos que escaparam.

Você meu amigo pode nos ajudar, eu preciso de você! Meu povo
precisa de você! Nossas cidades foram devastadas! Precisamos de água,
de medicamentos, produtos de higiene pessoal, fraldas descartáveis e
ofertas em dinheiro, conforme orientação em nosso site www.colheita12.com.br

Existe também a conta da prefeitura, que foi divulgada em todos os
meios de comunicação, pela chamada “grande mídia”.

Temos um programa de TV na Band, às sete da manhã aos
domingos. Por favor, assista se você está no Estado do Rio de Janeiro,
cidades do interior, pois mostraremos e falaremos desde Teresópolis.

Continuamos na Igreja com o culto, orando e buscando a Deus
com quem aparece e muitos tem vindo. TODA oferta levantada ali e a
oferta da igreja estão destinadas a ajudar os necessitados.
Primeiramente os que são ligados à igreja, os da família da fé, e a
todos os demais que são nossos irmãos em Teresópolis.

Ontem pela manhã o Prefeito de Teresópolis, Dr. Jorge Mario
(Que é crente e membro de nossa igreja) me ligou para pedir oração
mais uma vez.

Eu fui ao seu encontro e na Prefeitura oramos pelos prefeitos de
Friburgo e de Petrópolis, que com ele formaram um consórcio entre os
três municípios, a fim de conseguirem ajuda mais rápida e mais eficaz
para as cidades atingidas.

Deus me deu uma Palavra para eles:

“Dir-se-á: Esta terra desolada ficou como o jardim do Éden; as cidades
desertas, desoladas e em ruínas estão fortificadas e habitadas.

Então, as nações que tiverem restado ao redor de vós saberão que eu, o
SENHOR, reedifiquei as cidades destruídas e replantei o que estava
abandonado. Eu, o SENHOR, o disse e o farei”.

Ezequiel 36.35-36

Shalom, Nele!

em quem creio de modo total e irrestrito, contudo e apesar de tudo.

Ap. Arcélio Luis

Ministério Colheita Internacional – Teresópolis –RJ

WWW.colheita.com.br

Anúncios

Novo Ano, Nova Criatura

Vale a pena retransmitir boa palavras:
“E assim, se alguém está em Cristo, é nova criatura: as cousas antigas já passaram; eis que se fizeram novas.”
(2 Coríntios 5.17)

A saudade das coisas passadas é uma forte tendência da nossa época. A qualquer custo queremos as coisas como eram antes.

Nos círculos cristãos encontramos essa crescente tendência. O velho homem com todas as suas inclinações e maus costumes, com suas características carcomidas pelos cupins, deve vestir uma roupagem nova, mas com jeito de coisa antiga. O velho e podre “eu” deve permanecer vivo a qualquer preço. Falta nessas vidas a realidade de Jesus Cristo: “…eis que se fizeram novas.”

Paulo diz: “…vos despistes do velho homem com seus feitos, e vos revestistes do novo homem que se refaz para o pleno conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou.”

Não fique na metade do caminho! Dê o passo decisivo, o qual já deveria ter sido dado há muito tempo. Por isso: “Fortalecei as mãos frouxas, e firmai os joelhos vacilantes.”

Não saia apenas da velha vida, mas entre na nova vida de comunhão com o Pai e com o Filho!

Pra. Marcia Andrade
Igreja Eterna Aliança
http://pastoramarciaandrade.blogspot.com/